21 de junho de 2011

Diário de uma Paixão - Resenha do Livro

Resenha do Livro Diário de uma Paixão de Nicholas Sparks.


Quem aí ainda não conhece o livro Diário de uma Paixão? Vocês não sabem o que estão perdendo. Confiram comigo!!

Sinopse:

"Diário de Uma Paixão. Este livro retrata uma rara e bela relação que resistiu ao tempo e as provações impostas pela vida. O autor se consagra nesta história clássica ao retratar de uma maneira excepcional a mais importante das emoções que nos mantém. Com mais de 12 milhões de cópias vendidas e uma adaptação para o cinema, este livro emocionou as pessoas ao redor do mundo e já foi traduzido para mais de 20 línguas."

Diário de uma paixão (“The Notebook”) é, um dos mais famosos livros do Nicholas Sparks.

Ele conta a história de de Allison Nelson e Noah Calhoun que se inicia no verão de 1946. Allie está de férias na casa de campo dos pais, na pequena cidade de Nova Berna, na Carolina do Norte.

Ela é de uma família tradicional e rica, e se apaixona por Noah, que não tem muito dinheiro, depois de serem apresentados por um amigo em comum.

Eles começam a sair e se divertir bastante e começa a namorar. Pouco depois, a mãe de Allie interfere e leva a filha embora de Nova Berna. Então Noah começa a escrever cartas para sua amada, mas elas nunca são entregues.

Após muitos anos, Allie está próxima de se casar, quando ela vê um artigo no jornal falando de Noah e da restauração de uma casa antiga, então ela parte para Nova Berna para ver com seus próprios olhos. 
Chegando lá, eles descobrem que aquele amor ainda existe, trazendo para Allie infinitas dúvidas sobre o futuro.

O Livro Diário de uma Paixão é simplesmente emocionante, que consegue penetrar lá no íntimo da nossa alma e aflorar nossos sentimentos. De início pode parecer apenas mais uma história comum de romance, porém ela é surpreendente.
Confesso que as últimas páginas do livro me fizeram derramar rios de lágrimas, chorei mesmo.

Creio que muitos já conhecem o filme, mas recomendo ler a obra, pois vocês conseguirão uma captar a verdadeira essência desse romance.

Deixo com vocês um trecho do livro e um trailer do filme:

  "A razão pela qual dói tanto nos separarmos é porque as nossa almas estão ligadas. Talvez sempre tenham sido assim e para sempre serão. Talvez, tenhamos vivido mil vidas antes desta, e em todas elas tenhamos nos encontrado. E, talvez, em cada uma delas tenhamos sido obrigados a nos separar pelos mesmos motivos. Isso significa que esta despedida é, ao mesmo tempo, um adeus pelos últimos dez mil anos e um prelúdio do que virá.
   Quando olho para você, vejo a sua beleza e seu encanto e sei que ficaram mais fortes a cada vida que você viveu. E sei que passei todas as vidas, antes desta, procurando você. Não alguém como você, mas você, porque a sua alma e a minha têm de estar sempre juntas. E assim, por alguma razão que nenhum de nós dois entende, fomos forçados a dizer adeus.
   Eu adoraria dizer que tudo vai dar certo para nós, e prometo fazer tudo que eu puder para que isso aconteça. Mas se mais voltarmos a nos encontrar, e se isto for verdadeiramente uma despedida, sei que nos veremos em outra vida. Nós nos encontraremos de novo, e talvez até lá as estrelas tenham mudado, e então nós nos amaremos, não só naquele momento, mas por todas as vidas que tivemos antes."






Beijos e até a próxima.




Diário de uma Paixão

Leia Mais ››

13 de junho de 2011

Still True - Feist

Still True - Feist

I like my covers to be heavy
So I don't get cold when I sleep
My love affairs always seem unsteady
And I never go half-way when I weep

Take me anywhere
With you
Take me in your care
With you
Take me anywhere
With you
Take me anywhere
With you
I'm still true

Take on my spine and spit shine it
Pull on my heart and unwind it
Fold my wings back off my shoulderblades
And peel me

Take me anywhere
With you
Take me anywhere
With you
Take me anywhere
With you
Take me anywhere
With you

Take me anywhere
With you
Take me anywhere
With you
Take me anywhere
With you
Take me anywhere
With you

Still true
Leia Mais ››

Átila Siqueira - Alma Negra

Um pequeno poema de Átila Siqueira - Alma Negra



Minha alma é má,
É negra, é triste,
Sente dor.
Sente falta
Do teu amor.

Minha alma é negra
Como uma triste flor,
Que resiste ao inverno,
Seca, murcha, triste,
Solitária, melancólica,
E vivendo
Uma grande dor.

Minha alma
Tornou-se má,
Tão quanto frio
Tornou-se
Meu coração.
Quando tentava
Provar-te meu amor.
Quando tentava
Provar-te
Minha devoção.

Minha alma
É um poço escuro.
Uma caverna
De solidão.
Um abismo frio
E sem vida.
Um lugar remoto
De dor e desilusão.

Assim é minha alma,
Envolta em neblina densa.
Envolta na neblina da paixão.
Cega por um grande amor.
Mergulhada em uma
Grande escuridão.

Essa é minha alma negra,
Que um dia foi branca,
Como as nuvens
De um dia de verão.
E que escureceu
Por perder as esperanças.
Escureceu por viver na solidão.
Escureceu pela vida sem amor.
Escureceu pela falta de emoção.

Essa é minha alma negra,
Mais negra
Que a própria escuridão.
Leia Mais ››

Instagram@biashaina